DOAR AGORA

Assembléia do Povo Deni do rio Xeruã

Assembléia do Povo Deni do rio Xeruã
7 de outubro de 2008 zweiarts

Nos dias 8 a 10 de agosto realizou-se a III Assembléia da Associação do Povo Deni do Rio Xeruã – ASPODEX – na aldeia Itaúba / Rio Xeruã-Itamarati-AM. O povo Deni se fez presente com 140 pessoas, de quatro aldeias, com direito a voto. Desta III Assembléia participaram, pela primeira vez, 42 Kanamari das aldeias do município de Itamarati, como ouvintes. Convidados: FUNAI de Manaus, Rangel, Luis e Luzia da Costa Caldas; Eder Gomes Maia, coordenador do setor de educação indígena de Itamarati; Urbaldo Marques da Silva, representante da secretaria de educação e da prefeitura de Itamarati; José Ártemis Rodrigues Monteconrado, gerente da unidade local do IDAM de Itamarati; Amaral e Fabiano do CIMI e Walter Sass do COMIN de Carauari. A FUNASA não mandou representante.

Foram eleitos mais 33 novos associados, das quatro aldeias, com direito a voto, na maioria mulheres. A prestação de contas da Associação foi elogiada pelo representante do IDAM de Itamarati-AM, pela FUNAI e pelo representante da prefeitura de Itamarati, por sua transparência e sua organização. O representante do IDAM acrescentou ainda que raramente se vê uma prestação de contas de uma associação tão minuciosa. O povo Deni ficou muito satisfeito com os elogios. Os secretários de Itamarati visitaram pela primeira vez uma aldeia do rio Xeruã, que fica dentro do município de Itamarati.

Para a coordenação do setor de educação indígena no município de Itamarati pretendem colocar um indígena, pois assim conheceria melhor a realidade da educação indígena. Já está sendo feita a articulação.

Foram feitos questionamentos em relação à merenda escolar. Os indígenas disseram que há mais de três anos não a recebem. Todos são conhecedores que o município recebe recursos para a merenda escolar. Os representantes não souberam justificar o problema.

Os representantes das aldeias colocaram seus anseios para que se tenha uma boa educação. Uma carta foi feita para a SEDUC de Manaus, para que os professores Deni não sejam desligados dos cursos do magistério indígena, para não perderem 6 módulos que já se passaram desde 2001.

Os AIS (Agentes Indígenas da Saúde) fizeram seus relatos. Todos concordaram que a saúde indígena está sem rumo. Uma carta de reivindicações para melhoria da saúde indígena foi aprovada e enviada para Manaus.

Os vigias Deni, que se revezam no flutuante na boca do rio Xeruã, fizeram suas explanações, falando sobre o trabalho e os problemas que enfrentam. Com algumas dificuldades, continuam fazendo o trabalho da vigilância. O índice de invasão diminuiu. Os vigias não pretendem deixar o trabalho. A FUNAI vai continuar apoiando a vigilância da terra Deni, que é tarefa do povo Deni

O curso de agentes ambientais voluntários, realizado no ano passado, deu resultado. Os agentes estão cumprindo o seu papel. Os Deni estão marcando as praias para preservar os quelônios. Foi falado sobre o projeto sustentável de manejo de lagos, que está na sua fase inicial. Um mapeamento completo dos lagos está pronto. O COMIN apresentou o projeto de cursos preparatórios para o manejo de lagos, que acontecerão nos próximos três anos.

Os meliponicultores, artesãos, farinheiros, mecânicos e construtores de canoas fizeram seus relatos. Alguns já lucram com a produção de mel. Representantes das mulheres de todas as aldeias deram apoio ao trabalho da associação e pedem que continuem os trabalhos com a atual transparência. Os tuxauas lembraram para não parar de fazer os roçados, mas aumentá-los ainda mais. Os Deni não deveriam viver só de projetos. No final da assembléia apresentaram dois candidatos a vereador, um Deni e um Kanamari, com as suas propostas de trabalho. A avaliação da assembléia foi positiva. Positiva foi também a maciça participação das mulheres Deni nesta III Assembléia da Associação do Povo Deni do rio Xeruã.

Carauari, Setembro de 2008

Walter Sass, COMIN-Carauari-AM

 

Palavra dos Tuxauas, das aldeias que estavam representadas:

• Aldeia Itaúba – Falou sobre o trabalho que estão fazendo no roçado. Em 2007 foram feitos 5 roçados. Agora em 2008 produziram 80 sacas de farinha.

• Aldeia Boiador – Em 2008 produziram 20 sacas de farinha e 200 vassouras. Compraram uma TV e uma antena parabólica com o dinheiro da venda da farinha e das vassouras. Aumentaram o roçado, sendo hoje 6 roçados. • Aldeia Morada Nova – Vão continuar fazendo roçado, vão aumentar a produção. Fazem reunião com toda a comunidade para escolher o novo local do roçado. Quando os seringueiros entraram aqui as pessoas passaram fome, antes era difícil a comida, agora tem, mas temos que continuar plantando.

• Aldeia Terra Nova – Trabalham no plantio do roçado, por isso não dá para passar mal. É preciso plantar para ter.

• Aldeia Flexal – Antes de realizarem os trabalhos fazem reunião. Em 2009 vai ter muita roça. A comunidade tem que ajudar o candidato do povo, pois o branco não liga para os indígenas.

• Aldeia Irmão Unido – A área não está demarcada, estão querendo informação. Solicitaram da FUNAI materiais para a casa de farinha.

 

Palavra das mulheres, representantes das aldeias:

• Aldeia Morada Nova – Disseram que é bom continuar com o trabalho da associação. Fabricam paneiros, vassouras e peneiras. Plantam batata, banana, macaxeira. Tem que levar o trabalho em frente e ter cuidado com o trabalho.

• Aldeia Boiador – Tem que levar o trabalho em frente. Quando o CIMI chegou não sabiam falar o português. Hoje já se envolvem nos trabalhos. As mulheres precisam ajudar os homens nos serviços do plantio. É preciso conseguir um novo barco para levar a produção para Carauari.

• Aldeia Itaúba – O dinheiro que vem é para ser usado nas atividades da associação.

• Aldeia Flexal – Estão ajudando os homens nos trabalhos do plantio. Irão continuar plantando.

• Aldeia Irmão Unido – Fazem o trabalho do plantio na roça. Sempre fazem reunião na comunidade.

– Solicitaram que seja realizado outro curso da Pastoral da Criança, com materiais para trabalhar com o peso das crianças.

– Walter incentivou a organização local das mulheres e, assim, unir forças para que se tenha um bom trabalho junto com a associação.

 

Palavra dos candidatos a vereador:

• Saravi – Povo Deni – É a segunda vez que se candidata com intuito de ajudar o povo na busca pela melhoria de vida. Aproveitou o momento para pedir apoio da FUNAI, do COMIN e do CIMI para acompanhar a contagem dos votos.

•Paranem – Povo Kanamari – Se lançou candidato para representar a população indígena, sabendo que hoje os povos indígenas estão à margem do poder, são esquecidos. Estará à disposição para lutar pelos direitos que os povos indígenas têm e muitas vezes não são respeitados. Elaboração dos documentos – Educação e Saúde

– Como resultado das discussões e das problemáticas levantadas pelos presentes no que diz respeito às áreas de saúde e educação, os representantes das aldeias elaboraram os documentos para serem enviados a seus respectivos responsáveis.

 

Avaliação

– Os participantes fizeram a avaliação dos três dias de assembléia, colocando os pontos positivos e negativos. Escolha da data e do local da IV Assembléia, em 2009

– Acontecerá nos dias 10 a 12 de setembro na aldeia Boiador.

 

Apresentação dos documentos

– Foi feita a leitura dos documentos elaborados pelos presentes. Em seguida todos assinaram. Leitura da Ata da III assembléia da ASPODEX

– O secretario fez a leitura da ata, sendo assinada e aprovada por todos os presentes. Palavra dos convidados.

– Os convidados agradeceram e fizeram suas considerações finais.

 

Encerramento

– Com isso se deu por encerrada a III Assembléia da Associação do povo Deni do rio Xeruã – ASPODEX.

Aldeia Itaúba – Itamarati – AM, 10 de Agosto de 2008

Walter Sass, COMIN e

Fábio Pereira dos Santos Missionário do CIMI – Tefé

Previous Next
Close
Test Caption
Test Description goes like this
AllEscort