NOTÍCIAS
ANTERIORES
Primeiro Encontro Inter-setorial entre Mulheres Indígenas Kaingang, em Guarita (RS)
10/04/2007 - Informes

No dia 28 de março de 2007, realizou-se no salão comunitário da aldeia Bananeira, Terra Indígena Guarita, município de Redentora, RS, o Primeiro Encontro Inter-setorial entre Mulheres Kaingang do qual participaram 68 mulheres dos setores Bananeira, Pau Escrito e Missão.

O encontro é parte de uma ação em prol da revitalização de saberes no uso e manejo de plantas medicinais e nutricionais tradicionais kaingang na Terra Indígena Guarita. Ele faz parte de um projeto maior - Programa de Promoção da Igualdade de Gênero, Raça e Etnia, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (PPIGRE/MDA). O projeto está sendo realizado em três aldeias kaingang: Bananeira, Pau Escrito e Missão e é desenvolvido pelo Programa COMIN-ASA - Assessoria em Saúde e Alimentação -, coordenado por Noeli Teresinha Falcade, com o apoio das três monitoras kaingang Carlinda Sales, Ilda Crespo e Zoraide Sales.

Participou do encontro o auxiliar de enfermagem Marcos Ribeiro, acadêmico de Nutrição da UNIJUI e membro da comunidade kaingang, que, após ouvir a explanação das avós, contribuiu com seus conhecimentos sobre a importância da alimentação desde a concepção do ser humano até a velhice, para se ter melhor qualidade de vida e prevenir doenças relacionadas à alimentação inadequada. Momento este em que as mulheres reagiram fortemente sobre os alimentos que eram plantados e preparados por elas e que faziam parte da culinária indígena. E que, segundo elas, era forte e deixava as crianças sadias.

O encontro aconteceu num clima de reciprocidade, troca de experiências, respeito pela historicidade do conhecimento, interação e fortalecimento da cultura. A revitalização dos saberes tradicionais de coleta e uso de espécies e práticas terapêuticas e nutricionais foi socializado pelas pessoas idosas e parteiras através da oralidade, conhecimento guardado na memória e que neste encontro foi repassado as mães jovens. As idosas, detentoras do conhecimento tradicional, enfatizaram os cuidados e as experiências que usavam para a promoção e a cura das doenças de seus familiares. Foi também uma oportunidade de aproximação entre o saber popular e o saber científico. Os membros da equipe multidisciplinar da Fundação Nacional da Saúde - FUNASA, representados pelo médico Hermes Ghellen e pelas técnicas de enfermagem Meridiane e Viviane falaram sobre doença numa visão dualista, ou seja, doença como adoecimento do corpo. Já as indígenas detentoras do saber popular, trataram a doença como um mal que atinge a totalidade do ser humano, além das pessoas que convivem no mesmo ambiente.

Serão realizados, em 2007, ainda mais dois encontros inter-setoriais na comunidades Pau Escrito e Missão e um encontro geral da Terra Indígena Guarita. Estes encontros estão sendo aguarddados com muita ansiedade, em virtude da boa troca de conhecimentos e experiências ocorridas neste primeiro encontro inter-setorial.