NOTÍCIAS
ANTERIORES
Curso do IBAMA forma agentes ambientais voluntários e educadores ambientais Kulina e Kanamari
15/01/2008 - Informes

O IBAMA de Carauari-AM e Manaus-AM, realizou, de  4 a 8 de dezembro de 2007, um curso para Agentes Ambientais Indígenas na sede da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS), Uacari na comunidade de Bauana, município de Carauari-AM.  Este  foi o 45º curso do IBAMA, do programa que começou em 1998, após a regulamentação do trabalho voluntário. Foi também o segundo curso realizado somente com etnias indígenas. Participaram 21 Deni das quatro aldeias do rio Xeruã/Itamarati-AM, 4 Kanamari da aldeia Tauara/Carauari-AM, 6 Kanamari da aldeia São Sebastião de Bauana/Carauari-AM e um Kulina da aldeia Matitibem do rio Uere/Carauari-AM.

O curso foi ministrado por técnicos do IBAMA de Manaus e de Carauari sob a coordenação da Profª Anete Barroso Amâncio. O conteúdo programático do curso de 45 horas foi elaborado pela equipe de acadêmicos sob a orientação da Profª Dra. Elisabete Brocki do curso de Ciências Florestais da Universidade Tecnológico do Amazonas-UTAM. e tratou dos seguintes temas: 1-Conceito e Fundamentos da Ecologia e Ciclo das Águas. 2- Educação Ambiental e Cidadania 3- Ordenamento Pesqueiro, 4- Fauna, 5- Flora 6- Unidades de Conservação, Proteção Integral e Uso Sustentável, 7- Legislação Ambiental 8- Fiscalização, Monitoramento e Avaliação.

Colaboraram também no curso o agrônomo Benedito Rangel de Morais, e Luiz Ivernildo Moraes de Souza, técnico indigenista do departamento de vigilância das terras indígenas e projetos sustentáveis da FUNAI de Manaus, que ministraram aulas sobre as leis indigenistas e as ações da FUNAI e do IBAMA em áreas indígenas. O COMIN colaborou com uma parte da alimentação e com a mediação cultural entre os palestrantes e indígenas.

Todos os indígenas receberam o certificado do curso e foram elogiados pelo interesse e desempenho durante o curso. Ficou visível para todos os participantes a importância da floresta amazônica.  O desmatamento acelerado da floresta amazônica causará mudança de clima, perda de biodiversidade, desequilíbrio da Fauna e Flora, aumento da temperatura e consequentemente mais períodos de seca, extinção de espécies, esgotamento de solos, diminuição dos rios e da água, enfim a destruição do meio ambiente e da vida.