NOTÍCIAS
ANTERIORES
VII Encontro Nacional de Estudantes Indígenas reuniu 400 estudantes indígenas em Porto Alegre
30/10/2019 - Informes

Entre os dias 21 e 24 de outubro, aconteceu o VII Encontro Nacional de Estudantes Indígenas (ENEI) no Ginásio da Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (Esefid) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre (RS). Esse ano, o evento teve como tema “Direitos Indígenas em Perspectiva: das políticas de estado ao estado das políticas indigenistas” e reuniu cerca de 400 estudantes indígenas.

O evento começou com a recepção às e aos parentes e apresentação do grupo de dança da Terra Indígena Cantagalo, do povo Guarani, e seguiu com a fala de lideranças indígenas, comissão organizadora do encontro, colaboradoras e colaboradores e autoridades da UFRGS, entre elas o reitor Rui Oppermann e a vice-reitora Jane Tutikian. Marcos Vesolosquzki, estudante do curso de Direito da UFRGS e representante da comissão organizadora, lembrou que o ENEI é um evento coletivo, protagonizado por estudantes e lideranças indígenas com o apoio de pessoas não indígenas, que tem o objetivo de discutir assuntos do movimento indígena, seus desafios, lutas e experiências. Ao final da solenidade, houve apresentação cultural da comunidade indígena Kaingang da Lomba do Pinheiro.

Durante os quatro dias de evento, foram debatidos temas como “Direitos Originários dos Povos Indígenas: entre a cerca e o asfalto”, “Políticas Indígenas de Educação: Desmonte da Escola à Universidade”, “Políticas de Saúde entre Equidade e Assimetria de Poder”, “Epistemologia da Terra: os Territórios Indígenas são milenarmente Agroecológicos?” e “Mulheres Indígenas: Fortalecimento das Teias do cuidado à proteção no território e espírito”. Além das Mesas Temáticas, a sétima edição do encontro contou com oficinas, apresentações artísticas, culturais e de trabalhos.

No dia 23, à tarde, foi realizada um ato político pelas ruas do centro de Porto Alegre. Após a caminhada, houve debate sobre demarcação de Terras Indígenas, organizado pelo Jornal da Universidade e pelo Instituto Latino-Americano de Estudos Avançados (ILEA-UFRGS), com as lideranças indígenas Ana Patté, do povo Xokleng, e Telma Marques da Silva, do povo Taurepang, o procurador do Ministério Público Federal do Rio Grande do Sul, Paulo Leivas, e o professor do Departamento de Antropologia da UFRGS, José Otávio Catafesto.

Sobre o ENEI

O ENEI é o maior evento indígena de reflexão e mobilização coletiva no cenário nacional no contexto do Ensino Superior, sendo caracterizado por ser um espaço pensado e protagonizado por lideranças, estudantes indígenas e não indígenas de graduação, pós-graduação e pesquisadoras e pesquisadores cujas territorialidades correspondem ao atual território brasileiro, assim como alteridades indígenas e não indígenas de outros contextos territoriais. Também tem se constituído como um espaço potente para reflexão e o exercício de temas como a interculturalidade a descolonização do paradigma de ensino hoje predominante, colaborando para a qualificação acadêmica e a atuação das pessoas indígenas como sujeitos históricos e protagonistas junto aos seus coletivos. Conforme a comissão organizadora da sétima edição do ENEI, o encontro almejava constituir um panorama do momento histórico que vivenciamos, através de uma abordagem crítica-analítica, nas suas continuidades e descontinuidades.