NOTÍCIAS
ANTERIORES
Grupo de Apoio ao PIDA tem sua segunda reunião do ano
26/11/2009 - Informes

Reuniu-se no dia 9 de novembro de 2009, na Comunidade Evangélica de São Leopoldo, o Grupo de Apoio ao Projeto de Trabalho com Indígenas Kaingang e Guarani em Situação de Acampamento, em Processo de Assentamento e em Meio Urbano (PIDA). Ele é um dos projetos do Conselho de Missão entre Índios (COMIN) da IECLB. Sua atuação abrange a área de cinco Sínodos da IECLB: Rio dos Sinos, Sul Rio-Grandense, Centro Campanha-Sul, Vale do Taquari e Nordeste Gaúcho.

O Grupo de Apoio é um fórum de acompanhamento e discussão do campo de trabalho, formado por pessoas engajadas ou interessadas na causa indígena. Tem por objetivo despertar o apoio e a solidariedade aos povos indígenas, conhecendo sua realidade e buscando também uma aproximação do campo de trabalho com as instituições de ensino, sínodos, paróquias e comunidades da IECLB, entre outros.

Na reunião, o relato teve espaço prioritário. As obreiras Evanir Kich e Maria Ione Pilger destacaram atividades que ocorreram, envolvendo a questão da terra, sustentabilidade, educação e saúde. Também falaram sobre o trabalho junto à sociedade envolvente como escolas, conselhos municipais e outros grupos. Através de oficinas ou de relato sobre a atuação junto aos povos indígenas Guarani e Kaingang, participaram da Assembléia Sinodal, Conselho Sinodal, grupo de OASE, ensino confirmatório, instituições de ensino da Rede Sinodal e outros espaços. Integrantes do Grupo de Apoio falaram sobre a sua atuação envolvendo os povos indígenas. Ela aconteceu junto às instituições de ensino, bem como a comunidades, paróquias e sínodos da IECLB, No planejamento de atividades para 2010, que envolvem o Grupo de Apoio, estão: visita à aldeia, reuniões semestrais e um seminário de formação antropológica.

Na reflexão de abertura da reunião, a catequista Íres L. Klein, do Sínodo Rio dos Sinos, compartilhou a "Oração inter-religiosa", extraída de "Diálogo inter-religioso: 40 anos da declaração Nostra Aeate, sobre as relações da Igreja com as religiões não-cristãs" (1965-2005, Paulinas). Confiança, amizade, conhecimento, dignidade, justiça, liberdade, paz, respeito e tolerância são algumas das palavras-chave da oração. "... Que estejamos atentos para a qualidade das intenções, das atitudes e dos comportamentos, dispondo-nos a aceitar as diferenças das culturas e a individualidade. Que assim se estabeleça o respeito. Que aprendamos a coexistir pacificamente, sem disfarces, sem estereótipos e estigmas associados aos que julgamos diferentes de nós, descobrindo o verdadeiro valor da diversidade e da complementaridade" propõe a oração.

Ingelore S. Koch, da diretoria do COMIN, fez a reflexão de encerramento, animando a equipe do COMIN a prosseguir o seu trabalho. Como estímulo, trouxe as palavras do pastor Valdemar Gaede, em sua meditação no devocionário "Semente da Esperança" (PPL), ano 1995, página 181: "Continue sonhando forte com um mundo mais justo e com gente mais feliz. Entenda que não é só você que tem bons sonhos e bons planos. Todos nós estamos juntos, embalados pelo sonho de paz, de justiça e de amor; Continuemos persistentes na confissão da esperança."