NOTÍCIAS
IX Colóquio Internacional “As Amazônias, as Áfricas e as Áfricas na Pan- Amazônia”.
18/12/2017 - Campos de trabalho

De 11 a 13 dezembro de 2017, aconteceu, no campus da Universidade Federal do Acre-UFAC, em Rio Branco/AC, o IX Colóquio Internacional “As Amazônias, as Áfricas e as Áfricas na Pan-Amazônia”, que contou com a participação significativa dos povos Apurinã e Huni Kui.

Com a finalidade de criar visibilidade e pluralizar a Universidade para além das fronteiras do conhecimento científico, em direção às tradições orais, sejam elas linguísticas e/ou culturais, a participação dos Huni Kui e Apurinã foi de fundamental importância para o evento. Trouxe, para dentro da Universidade, conhecimentos milenares, que possibilitaram a troca de saberes entre os mais diversos povos e sociedades que ali se fizeram presentes.

Dentre as atividades do Colóquio, destacamos as oficinas de tecelagem, pintura e música Huni Kui, realizadas por indígenas do Centro Huwa Karu Yuxibu; oficina de instrumentalização da língua Apurinã, com participação de professores Apurinã de Pauini/AM; exposição de cerâmicas Apurinã, com participação de oito ceramistas Apurinã, dos municípios de Boca do Acre e Pauini/AM; apresentações de cantos e danças Huni Kui e Apurinã; apresentação e degustação da caiçuma, que na língua Huni Kui é chamada de masato (bebida fermentada).

Pintura corporal, canto, dança, língua, artes e artefatos dos povos Huni Kui e Apurinã deram um brilho especial ao evento, interagindo com o público participante, através da diversidade e singularidade que cada povo carrega.

O COMIN, em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Letras “Linguagem e Identidade”, da UFAC, já vem, há três anos, objetivando romper com os muros que cercam a Universidade, concretizando que, para a troca de saberes, não existem fronteiras.

Houve a participação de acadêmicos e acadêmicas, professores e professoras das universidades UFAC, UNIR-Universidade Federal de Rondônia, UFMG-Universidade Federal de Minas Gerais, UFPA-Universidade Federal do Pará, de indígenas Huni Kui, Poyanawa, Manchineri, e Apurinã, escolas públicas de Rio Branco, Secretaria de Direitos Humanos e Secretaria de Educação e Diversidade do governo do Estado do Acre, e comunidade em geral.