NOTÍCIAS
Kaingang, Guarani, Charrua e Quilombolas mobilizados no RS
05/06/2013 - Informes

O governo do Estado e a Casa Civil da Presidência da República ouviram os representantes do agronegócio e dos latifundiários e prontamente atenderam as suas reivindicações, paralisando arbitrariamente os processos de demarcação e titulação, sem ao menos consultar ou promover o diálogo efetivo com os povos diretamente afetados. Frente a isso se iniciou uma grande mobilização que já atinge mais de três estados e que poderá parar o Rio Grande do Sul nos próximos dias, para garantir os nossos direitos. Nós indígenas, quilombolas e demais povos originários, considerando a gravidade da situação, com sangue indígena já sendo derramado, conforme demonstra o assassinato do indígena Terena em Mato Grosso do Sul, solicitamos com a maior urgência uma audiência com o governador do estado, Tarso Genro, o Ministério Público Federal, a Casa Civil da Presidência da República, Presidente da FUNAI e Direitos Humanos. Exigimos que o governador respeite os nossos direitos e prossiga nas demarcações de terras, sem que tenhamos que pagar com a vida ou com derramamento de sangue. Os povos das aldeias do Morro do Osso, Mato Castelhano, Vicente Dutra, Cacique Doble, Candóia, Lageado do Bugre, Santa Maria, Passo Grande da Forquilha, Lageado, São Leopoldo, Estiva, Capivari, Lomba do Pinheiro, Lami, Canta Galo, Arroio Divisa, passo Grande Irapua, Frente Nacional em Defesa dos Direitos dos Territórios Quilombolas, Quilombo dos Silva/RS, Quilombo Fidelix/RS, Quilombo dos Alpes/RS e Quilombo de Candiota/RS