NOTÍCIAS
ANTERIORES
NOTA DE PESAR E SOLIDARIEDADE
01/08/2011 - Informes

É com muito pesar que informamos o falecimento de Walmir Eggest, o MIRO, em Manaus/AM, vítima de câncer no intestino, dificultado por deficiência de imunidade, no dia 14.07.2011. Miro nasceu no dia 19 de abril de 1961, em Vitória/ES, filho de Frâncio Eggest e de Ana B. Eggest. Antes de falecer, esteve hospitalizado por vários dias com fortes dores abdominais. Foram seus colegas de Eirunepé/AM que pagaram a passagem a Manaus, onde Miro foi em busca de socorro médico. Durante muitos anos, Miro foi obreiro do Conselho de Missão entre Indígenas - COMIN, da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - IECLB. Nos últimos tempos trabalhou em um órgão de saúde do governo federal em Eirunepé/AM como técnico de enfermagem. Miro foi uma pessoa especial, que fazia a diferença nos encontros do COMIN. Foi amigo e companheiro da causa indígena. Sentia um carinho especial pelos povos indígenas. As pessoas em Eirunepé que o conheciam, percebiam nele este dom especial, o que fez dele uma pessoa querida, tanto por indígenas quanto por sua vizinhança e colegas de trabalho. Foi acompanhado, durante muitos anos, pelo P. Walter Sass, também missionário do COMIN, atualmente junto aos Dení, no Amazonas, que o apoiou e o encaminhou na vida profissional. Walter também pôde estar presente nos momentos derradeiros em Eirunepé, antes dele viajar para Manaus e isso, certamente, foi muito importante. A presença de Walter como amigo e irmão de fé representou, de alguma forma, a presença da comunidade luterana, à qual Miro esteve ligado durante a sua curta vida. Ele foi membro da comunidade de Ji-Paraná/RO. Certamente, a companhia do amigo pôde fazê-lo perceber que não estava só, muito menos esquecido. Como COMIN queremos expressar nossa solidariedade à família e aos amigos e amigas de Miro nesta hora tão difícil da despedida e do luto. Em nossa lembrança ficará o seu exemplo como um bravo lutador da causa indígena, na sua simplicidade e fidelidade. Talvez, neste momento, ajudam as palavras do Salmo 61, diante do silêncio: "Ouve, ó Deus, a minha súplica; atende a minha oração. Desde os confins da terra clamo a ti, no abatimento do meu coração. Leva-me para a rocha que é alta demais para mim; pois tu tens sido refúgio e torre forte contra o inimigo." Miro era um cristão de confissão luterana convicto. A sua fé o ajudou em muitas dificuldades do cotidiano. Que o Deus da Vida e da Compaixão o acolha em seus braços, acompanhe e console todas as pessoas que sentem a sua partida, especialmente a família. São Leopoldo/RS, julho de 2011. Pastora Renate Gierus Coordenação do COMIN